Power Blog - o ponto de encontro de todos os profissionais ligados em tecnologia!
Power Blog - o ponto de encontro de todos os profissionais ligados em tecnologia!

#09 - Lubrificação para compressores de ar e geradores portáteis – parte 2 – Aditivos e variáveis

Conforme vimos no post anterior, cada motor diesel possui características únicas para materiais, pressão e temperatura. Isto exige formulações específicas do óleo lubrificante. A razão pela qual os maiores fabricantes de equipamentos de construção têm seus próprios lubrificantes, está na extensa base de dados coletada em campo, sobre a manutenção de seus motores. Analisando seu comportamento ao longo de toda a vida útil, o fabricante tem muito mais informação prática para chegar na formulação ideal.

Os principais fatores que são únicos em cada modelo de equipamento e que determinam fórmulas específicas para os óleos lubrificantes de seus motores são:

Velocidade

Quanto maior for a velocidade de operação, menor deve ser a viscosidade e vice-versa.

Pressão

Quanto maior for a carga, maior deverá ser a viscosidade, para poder suportá-la e evitar o rompimento da película lubrificante.

Temperatura

Como a viscosidade diminui em função do aumento da temperatura, quanto mais elevada esta for, maior deverá ser a viscosidade para preservar a película.

Folgas

Quanto menores as folgas entre os componentes, menor deverá ser a viscosidade, a fim de que o óleo possa penetrar.

Acabamento

Quanto melhor for o grau de acabamento superficial das peças em movimento, menor poderá ser a viscosidade.

É importante notar que as variações de cor entre diferentes óleos lubrificantes não está ligada à sua viscosidade. A cor de um lubrificante também não significa qualidade. Ela pode ser facilmente alterada com a adição de aditivos e de corantes.

Além da viscosidade, os principais tipos de componentes que regulam a performance de um óleo lubrificante em sua formulação são:

Detergente Inibidor

São compostos primos do “sabão”, que contém minerais capazes de neutralizar os gases ácidos que são originados pela câmara de combustão.

Também atuam reduzindo a formação de vernizes e depósitos de carbono nos pistões e na zona dos anéis, além de manter as superfícies metálicas limpas.

Dispersantes

Mantém a fuligem (principalmente em motores diesel) em suspensão, assim como evitam o acúmulo da borra formada.

Com a utilização do aditivo dispersante, cada partícula de resíduo é envolvida por uma camada protetora, que as mantém separadas, de modo que não possam se agrupar em grandes massas, permanecendo dispersas e suspensas no óleo.

Uma grande parte destas partículas são retidas no filtro de óleo, sendo o restante drenado quando de sua troca.

Portanto, tão importante quanto o uso de lubrificantes originais, é o uso de filtros originais. Mas isso é assunto para outro post deste blog. Sempre teremos uma nova informação para sua atualização profissional.

 
Carregando busca...
Conheça Nossos Canais:











 

Sobre o Power Blog

POWER Blog é um novo veículo de comunicação feito para os profissionais que querem se atualizar sobre novas tecnologias para aumentar a produtividade, com maior sustentabilidade. Nele você encontra 5 canais diferentes: Ferramentas para construção, Bombas de drenagem, Ar comprimido portátil, Energia portátil e Manutenção de equipamentos.

 
 

Mande-nos o seu comentário sobre o artigo.

Nome:

E-mail:

Telefone:

Empresa:

Cargo:

Comentário: